A história por trás da foto: Vista do Pão de Açúcar

Em 2017 tirei uma semana para ir ao Rio de Janeiro fotografar mulheres para meu projeto Campo de Flores. Meu amigo querido, Du, morava em novo endereço do mesmo bairro que eu já estivera hospedada, Santa Teresa, bairro muito lindo, porém…
Me lembro de chegar no final de tarde, um apartamento belíssimo, uma sala ampla e duas janelas com uma vista de tirar o fôlego, mas já era noite e meu amigo me chamou para descer e jantar em um bar na mesma rua, que segundo ele, era a minha cara, pois tocava jazz e com mesinhas na calçada… (Eu, urbanóide paulistana, no aeroporto em São Paulo, tirei todo o dinheiro que pretendia gastar na viagem, além de levar meu batom preferido, tinha tudo dentro de uma mini bolsa que levava e levo, a tiracolo). Desço do apartamento belíssimo para encontrar meu amigo, atravesso a rua e já estou a sentar na mesa, na calçada do charmoso bar. Eu estava radiante de felicidade, aquela sensação de quem acaba de chegar no paraíso, pedimos uma boa gelada, uma pizza e conversa vai, conversa vem, quando chega a pizza, no que vou dar a primeira garfada, chega uma criança agressiva e diz algo que eu não entendo, em seguida chega um rapaz mais velho e coloca uma arma bem na minha cabeça, em seguida aponta para meu amigo, pega minha bolsinha com tudo dentro, documento, chaves de casa, cartões de banco, todo dinheiro da viagem, meu celular e meu batom preferido… Mas que alívio, olho para a mesa e meu cigarro ainda estava lá, era fumante na época) mas eis que o garoto agressivo volta e pega o cigarro e ainda volta novamente para pegar o isqueiro… Foi bem horrível… Na manhã seguinte, ao abrir a janela, compreendi o porquê os cariocas vivem no caos, mas parece não se importarem muito, pois a beleza da cidade chega a ser mais surreal que toda a violência que se vive nela.
Foi assim que eu consegui esta  fotografia e ela está a venda aqui